Archipo.Wilson. Tecnologia do Blogger.

sábado, fevereiro 14, 2009

O manual básico do “sexo sem compromisso”

Salvo exceções atemporais, primeiro era necessário estar casado para transar. Depois os tempos mudaram e namorados já faziam sexo. Depois inventaram essa história de ficar e os ficantes já podiam transar.

E com toda essa evolução sexual, hoje em dia não é mais necessário nenhum vínculo para se ter sexo. Graças ao advento da camisinha, aos movimentos de igualdade entre os sexos e aos motéis espalhados pela cidade, sexo pode ser casual e livre de qualquer compromisso!

Então vamos às dicas de como se dar bem no moderno e perigoso mundo do “one night stand”:

• Se o sexo vai ocorrer com alguém que você não mantém um relacionamento, já está implícito que ele é sem compromisso. Não é necessária uma explicação prévia: “Olha… nós dois não temos nada. Acabei de sair de um relacionamento e não quero me comprometer, bla bla bla”! Isso é broxante…

• Na hora de dar a entender o que quer, seja direta, porém sutil. “Vamos transar?” não é a pergunta certa se fazer. Para quem mora sozinha, “Que tal dar um pulo lá em casa para ver um DVD” é a frase chave. Sexo está implícito quando a pessoa vai até a sua casa e vice-versa. Não quer transar, fique na sua própria casa ou marque encontros em lugares públicos. Ir com ficante à casa dele(a) é sinônimo de transa.

Contiunue

0 comentários:

Postar um comentário

Os comentários são Moderados: