Archipo.Wilson. Tecnologia do Blogger.

sábado, outubro 13, 2012

IX Semana Nacional de C&T em Coari


Coordenada pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação, a Semana Nacional de Ciência e Tecnologia será realizada, neste ano, entre os dias 15 e 21 de outubro.

O tema principal da SNCT 2012 será: “Economia verde, sustentabilidade e erradicação da pobreza”. Ele foi escolhido em função de serem estes os assuntos principais da Conferência Rio + 20, evento de enorme importância e organizado pela ONU, que ocorreu no Brasil em 2012, com a participação de quase todos os países do mundo.

A finalidade principal da SNCT é mobilizar a população, em especial crianças e jovens, em torno de temas e atividades de Ciência e Tecnologia (C&T), valorizando a criatividade, a atitude científica e a inovação. Pretende mostrar a importância da C&T para a vida de cada um e para o desenvolvimento do país. Ele possibilita, ainda, que a população brasileira conheça e discuta os resultados, a relevância e o impacto das pesquisas científicas e tecnológicas e suas aplicações.

Em Coari, haverá uma vasta programação no período de 15 a 20 de outubro, envolvendo a Universidade Federal do Amazonas, a Universidade Estadual do Amazonas e o Instituto Federal de Ensino, e várias escolas municipais também estarão desenvolvendo atividades.

A população de Coari deve participar, pois contamos com a presença de todos vocês procure um dos locais, na programação você encontrará: palestras, minicursos, exposições, oficinas e exibição de filmes do Programa “Ver Ciência”.

Guilherme Lima Filho
guilhermme31@gmail.com

sexta-feira, outubro 12, 2012

Coari: O Dia do Basta




Coari vai ter uma semana intensa com uma manifestação cívica a favor da lei da ficha limpa, denominada o “Dia do Basta”. Movimento este organizado pelo Movimento Popular.  A Lei da Ficha Limpa ou Lei Complementar nº. 135 de 2010 é uma legislação brasileira que foi emendada à Lei das Condições de Inelegibilidade ou Lei Complementar nº. 64 de 1990 originada de um projeto de lei de iniciativa que reuniu cerca de 1,3 milhões de assinaturas com o objetivo de aumentar a idoneidade dos candidatos.

A lei torna inelegível por oito anos um candidato que tiver o mandato cassado, renunciar para evitar a cassação ou for condenado por decisão de órgão colegiado (com mais de um juiz), mesmo que ainda exista a possibilidade de recursos.

Nesse dia, os integrantes recomendam que os participantes que usem vestimentas brancas, cara pintada e apito. O movimento é pacífico e tem como tema: “Vamos Acordar Coari desse sono profundo chamado Comodismo”.

Durante a próxima semana, já se aguarda que o recurso à candidatura de Adail Pinheiro requerido pelo MPE seja julgado. E assim, tenha o mesmo destino da candidatura de Celso Giglio - PSDB (Caso parecido com Adail Pinheiro), que concorreu à Prefeitura de Osasco-SP, e o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), por unanimidade (sete votos a zero) empregou o indeferimento ao registro da candidatura.

Para a relatora ministra Luciana Lóssio, as irregularidades são “insanáveis” e mostram dolo em ferir a Lei de Responsabilidade Fiscal. “Vê-se, portanto, que não se tratam de fatos isolados, de menor gravidade ou de mera irregularidade administrativa. Mas sim, no meu sentir, de condutas gravíssimas, capazes de comprometer as finanças do município”, disse a relatora.

O ministro Dias Toffoli, que assim como os demais ministros acompanhou a relatora, destacou que não cumprir a Lei de Responsabilidade Fiscal é "um dos maiores pecados" do gestor público. "Descumprir a Lei de Responsabilidade Fiscal é um dos maiores pecados que um administrador pode praticar porque ofende não só o município, ofende a nação brasileira."

Coari pode ter nova eleição

O ex-prefeito de Coari, Adail Pinheiro (PRP), ganhou a eleição no município mas pode não levar, caso o Tribunal Superior Eleitoral julgue procedente o recurso do Ministério Público e indefira seu registro de candidatura. Se isso ocorrer, assume o segundo colocado nas urnas, Raimundo Magalhães (PRB).

Mas caso  o TSE também julgue procedente a representação do MP e da coligação “Coari tem Jeito”, contra o atual prefeito,  Arnaldo Mitouso, seus votos serão nulos e uma nova eleição será realizada  no município.

Em entrevista coletiva ontem à noite, a ministra Cármem Lúcia, presidente do Tribunal Superior Eleitoral, deixou claro que o órgão julgará todos os registros de candidatura que deram entrada no Tribunal, antes da diplomação dos chamados fichas “sujas” que foram eleitos.

Adail e Mitouso
Contra Adail Pinheiro  pesam as reprovações de contas no TCE e no Tribunal de Contas da União. O ex-prefeito já ingressou no Supremo Tribunal Federal com dois mandados de segurança para sanar o problema. Os recursos estão com  os ministros  Joaquim Barbosa e   Rosa Weber.

Já contra Arnaldo Mitouso pesa a condenação pela morte de Odair Geraldo,   em 1995. Os embargos de declaração foram julgados pelo Tribunal de Justiça do Amazonas, e a decisão foi mantida, mas o TSE foi provocado e analisa o caso.

Agricultores de Coari retomam a atividade após enchente

Em Coari, foram assinados 661 contratos pertencentes aos agricultores familiares prejudicados pela enchente ocorrida neste ano.
  Os agricultores já começaram a agilizar o plantio de bananeiras em 204 hectares de área.

Manaus - A agricultura de Coari é dominada pela produção de mandioca e banana, mas, neste ano a enchente prejudicou a atividade dos agricultores, que tiveram perda total da produção.
Com a iniciativa do crédito emergencial, os agricultores voltaram a ter expectativa de dias melhores para a produção. Por intermédio do Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Amazonas (Idam), que ajudou na elaboração dos projetos, a previsão é que, num prazo de 10 meses, haja estabilidade no setor agrícola do município.
Na última quarta-feira, dia 10 de outubro, o Governo do Amazonas encerrou a ação do crédito emergencial no município de Coari (a 398 km de Manaus). Na ocasião, foram assinados 661 contratos pertencentes aos agricultores familiares prejudicados pela enchente ocorrida neste ano.
Em três dias de ação, o Banco da Amazônia, responsável pelo financiamento, liberou mais de R$ 4 milhões aos agricultores locais. O dinheiro deve ser empregado, imediatamente, na recuperação de áreas e aquisição de equipamentos e apetrechos de pesca.
Nos projetos aprovados pelo Banco da Amazônia, para financiamento, constam mais de 400 hectares de área para o plantio de mandioca. A banana também não perderá espaço, uma vez que os agricultores já começaram a agilizar o plantio de bananeiras em 204 hectares de área.
De acordo com o gerente da Unidade Local do Idam, Dimitri Portugal, a enchente não tirou o ânimo de quem trabalha na agricultura. “O crédito emergencial oferece um novo gás para a agricultura do município que foi devastada mais uma vez”, ressaltou o gerente.

Crédito emergencial
Benefício destinado a agricultores do setor primário que foram afetados com a enchente de 2012. O acesso ao crédito é intermediado pelo Governo do Amazonas com apoio do Governo Federal, por meio do Banco da Amazônia.
Para os grupos de agricultores familiares, o limite de financiamento vai até R$ 12 mil, com juros de 1% ao ano. Também há desconto de 40% para os agricultores que pagarem até a data do vencimento.

Fonte: www.d24am.com

Vítima de parto feito com lâmina de barbear pede ajuda para morar em Coari com a filha, Ana Vitória

Ana Vitória, a menina que nasceu num parto cesariano feito com lâmina de barbear, numa tentativa criminosa de tentar tirá-la da mãe, está bem e completou 16 dias neste Dia das Crianças. A mãe, Odete Pego Barreto, aparentemente recuperada, pede ajuda para comprar passagens, fraldas, colchão e outros utensílios do lar e viajar para Coari (AM), onde vai fixar residência.

Odete afirmou hoje, ao repórter Charles Fernandes, da rádio CBN Manaus, que, do momento em que foi agredida e do parto, lembra apenas da batida na cabeça, com uma tábua de cortar carne, e de ter sido enforcada com uma corda. “Só acordei quando cheguei no (pronto-socorro) João Lúcio”, disse.
Mãe e filha estão sendo assistidas por uma amiga, Deuza, que cedeu um quarto na rua Ernesto Henrique, 226, Mauazinho 2, às duas. A acusada de praticar o crime, Daiana Pires dos Santos, 21, está presa.
Quem quiser contribuir pode ligar para o telefone 9121-4110 e falar com dona Deuza ou então depositar qualquer quantia diretamente no Banco Itaú, agência 4773, conta corrente 05214-9.

Policiais seguem para Coari (AM) para garantir segurança durante manifestação pela Lei da Ficha Limpa

A ida dos policiais foi informada pelo Comando de Policiamento do Interior e atende a um pedido do presidente do Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas (TER-AM), Flávio Pascarelli

Coari (Arquivo A Crítica)
 
Cerca de 40 policiais militares seguirão, nesta quinta (11), para Coari (a 362 quilômetros de Manaus), para garantir que não haverá violência na manifestação a ser em favor da Lei da Ficha Limpa (Lei Complementar 135/20), informou o major da Polícia Militar (PM), Jander Nascimento.

De acordo com ele, a decisão informada pelo Comando de Policiamento do Interior após um pedido do presidente do Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas (TER-AM), Flávio Pascarelli.

A assessoria do TER informou que a manifestação está sendo organizada por membros da Igreja Católica e de igrejas evangélicas. Contudo, informações fornecidas pelo Cartório Eleitoral do município apontam que a manifestação é pacífica. A motivação não foi informada.

A manifestação ocorre seis dias após a eleição municipal na qual foi eleito, com 43,01% dos votos válidos, Adail Pinheiro (PRP), o qual teve o registro de candidatura liberada no último dia 21 pelo TER-AM, mesmo após condenação por má gestão pública no Tribunal de Contas do Estado (TCE) há alguns anos.

A condenação, por sua vez, abriu precedente para que o próprio TRE, em 2009, o considerasse inelegível, decisão que foi revista recentemente.Adail também acumula outras duas condenações por parte do Tribunal de Contas da União (TCU), uma delas por superfaturamento de obras públicas, fraude em licitação e uso de notas fiscais falsas, que acarretaram na devolução de R$ 2,9 milhões aos cofres públicos, valor fruto de convênios com o governo federal. Ele foi preso durante a Operação Vorax, deflagrada em 2008 pela Polícia Federal (PF), acusado de formação de quadrilha, peculato, entre outros.

Atualmente, um recurso de autoria de Adail tramita no Supremo Tribunal Federal (STF) pedindo a retirada de seu nome da lista de fichas sujas.O município, conhecido por seus conflitos políticos, é gerido, atualmente, por Arnaldo Mitouso (PMN), condenado por homicídio pelo Tribunal de Justiça do Amazonas (Tjam). A pena pela morte do ex-prefeito do município, Odair Carlos Geraldo, em 1995, foi de oito anos, mas, recentemente, o pleno do Tjam acatou parcialmente recurso do chefe do executivo, baixando para sete anos e seis meses a pena, considerando a confissão do mesmo.

O Tjam também pediu o afastamento de Mitouso da Prefeitura com base na Lei da Ficha Limpa e o Ministério Público Eleitoral (MPE) fez o mesmo. Contudo, o recurso não foi acatado pelo TRE-AM, o qual liberou o registro de candidatura do atual prefeito para concorrer nas eleições deste ano. No entanto, houve interposição de recurso contra a decisão que aguarda julgamento no TSE. Mitouso foi o terceiro colocado no pleito.

 Fonte: ACrítica

domingo, outubro 07, 2012

A Eleição da Lisura




 As eleições de 2012 em Coari, que tem 44.313 eleitores, estão acontecendo num clima atípico, apesar do Transito intenso e perigoso, chegando a ter um curioso engarrafamento de motos e carros, na qual os coarienses não estão acostumados a ver. Fora a imprudência de alguns motoristas que estão ultrapassando os semáforos, e assim, propiciando condições de perigo de acidentes, o clima é pacífico e com pouco movimento econômico.

No perímetro urbano há um número insignificante de ocorrências de propaganda de boca de urna, contudo na praia da frente da cidade (prainha) observamos um grande movimento de cabos eleitorais conduzindo eleitores e fazendo embarques para a zona rural do município.

As 13h depois de ter passado por algumas secções eleitorais, constatamos que já tinham votados 2/3 dos eleitores, e assim há expectativas que o numero de abstenções seja bem menor que na ultima eleição de 2012 que teve o índice de 28,96%.