Archipo.Wilson. Tecnologia do Blogger.

sábado, outubro 15, 2011

Grêmio de Coari é o campeão do 2º turno da série B do Amazonense


Na última rodada do campeonato Amazonense pela série B, o Grêmio Coariense derrotou o time do Holanda-AM no estádio Francisco Garcia, em Rio Preto da Eva (a 80 quilômetros de Manaus), por 3 a 1, e levou o título do segundo do turno e a classificação para o estadual de 2012.

Precisando da vitória para sonhar com a classificação, o time de Coari entrou em campo com a responsabilidade de vencer e esperar por um tropeço do Iranduba que dependia apenas de um empate contra o já classificado CDC de Manicoré.

Os dois jogos foram realizados no mesmo horário. Um no estádio do Bacurauzão em Manicoré e o outro em Rio Preto da Eva.

O Grêmio saiu na frente, aos 20 minutos, com chute de fora da área do lateral direito Franco Rocha. O atacante Serginho camisa 9 do Holanda-AM empatou o jogo aos 34 minutos. Preocupado com a classificação o Grêmio continuou no ataque, e ampliou o placar aos 37 minutos através do lateral esquerdo Felipe Carioca ampliando o placar para 3 a 0. Antes da partida encerrar, Almir camisa 15 fechou o placar em 4 a 0. Ele marcou o gol do título que garantiu a classificação para o estadual de 2012.
O título do Grêmio foi conquistado pelo saldo de gols superior ao time do Iranduba derrotado em Manicoré por 1 a 0. Juntos eles somavam o mesmo número de pontos na competição.
A primeira partida da final será realizada no próximo sábado dia 22 outubro, em local ainda não definido pela Federação Amazonense de Futebol (FAF). O segundo jogo será realizado no dia 29 no estádio do Bacurauzão ( a 333 quilômetros de Manaus) em Manicoré.

terça-feira, outubro 11, 2011

Polícia evita suposto atentado ao Prefeito de Coari

Polícia evita suposto atentado ao prefeito de Coari

Os policiais militares  destacados pela Secretaria de Segurança do Estado para fazer escolta ao prefeito de Coari, Arnado Mitouso,  efetuaram na tarde desta segunda-feira a prisão de Zenilton Cruz, 44 anos,  que portava arma de fogo no aeroporto do município.  Os policiais acharam estranho o comportamento do indivíduo que chegou em  aeroporto logo depois do prefeito e resolveram fazer uma revista.  Encontraram em seu poder arma de grosso calibre  



Zenilton Cruz, 44 anos é  segurança do ex-secretário de administração, Evandro Morais, afastado de suas funções por irregularidades.  No início de agosto deste ano, quando Arnaldo Mitouso sofreu atentado a bala, o secretário que passava por auditoria administrativa, chegou a denunciar que estaria sofrendo ameaças por parte de Mitouso, através de uma mensagem de celular.


“O guerreiro está ferido, mas não está morto”, esse era o teor da mensagem que Morais considerou ameaçadora. Na época, Mitouso explicou que essa mensagem foi enviada aleatoriamente para dezenas de celulares de Coari para informar às pessoas de que estava fora de perigo. “Não quero lançar suspeitas contra ninguém, mas é no mínimo esquisito que onde eu estou chega esse pessoal com um monte de capangas armados. Tenho que me acautelar porque já sofri um atentado”, comentou Mitouso.

segunda-feira, outubro 10, 2011

Gostei dessa notícia, eles estão precisando.



ESTADO DO AMAZONAS
PREFEITURA MUNICIPAL DE COARI

SECRETARIA MUNICIPAL DE CASA CIVIL
LEI MUNICIPAL Nº 575, DE 06 DE OUTUBRO DE 2011.

Dispõe sobre autorização para o Poder Executivo Municipal doar a Universidade Federal do Amazonas – um imóvel público municipal para a construção da Casa do Estudante e dá outras providências. 

O PREFEITO DO MUNICÍPIO DE COARI, ARNALDO ALMEIDA MITOUSO, no uso das atribuições que lhe confere o Artigo 78, inciso IV da Lei Orgânica do Município de Coari/AM.

FAZ SABER, a todos os habitantes que em cumprimento ao disposto no artigo 7º da Lei Orgânica Municipal a Câmara de Vereadores aprovou e eu sanciono a seguinte,

L E I
Art. 1º - Fica autorizado o Chefe do Poder Executivo Municipal a doar a Universidade Federal do Amazonas, Instituto de Saúde e Biotecnologia – ISB/Coari – Campus do Médio Solimões, situado na Estrada Coari-mamiá, 305, bairro Espírito Santo, CEP 69.460-000, Coari-AM. o imóvel localizado a Estrada Coari-Mamiá, s/n, Km 02 – Bairro União, limitando-se pelo lado direito, com Terras Patrimônio Público Municipal (Instalações do Ginásio Poliesportivo Francisco Alberto da Luz – Tanta), com uma linha reta de 80,00m (oitenta metros) de comprimento, pelo lado esquerdo com Terras do Patrimônio Municipal (Instalações da Escola Municipal Ursulina Souza de Oliveira) – com uma linha reta de 80,00m (oitenta metros) de comprimento, pelos fundos com Terras do Patrimônio Público Municipal, com uma linha reta de 50m (cinquenta metros) de largura, pela frente com a Estrada Coari-Mamiá, com uma linha reta de 50m (cinquenta metros) de largura, perfazendo uma área total de 4.000m² (quatro mil metros  quadrados).
Parágrafo único – O bem imóvel, com a autorização de doação deste artigo, destina-se a construção da Casa do Estudante.
Art. 2º - Caso o imóvel que trata o art. 1º desta Lei, não seja utilizado, com a finalidade a que se destina, no prazo a ser estabelecido em contrato celebrado entre as partes, conforme determinação previsto no art. 3º, I, “a” da lei Municipal nº 497/2007, retornará ao patrimônio público municipal.
Art. 3º - Revogadas as disposições em contrário, esta Lei entra em vigor na data de sua publicação.

Gabinete do Prefeito do Município de Coari, Estado do Amazonas, em 06 de outubro de 2011.

ARNALDO ALMEIDA MITOUSO
Prefeito Municipal de Coari

Publicado por:
José Pereira da Silva
Código Identificador:312D955D

domingo, outubro 09, 2011

Sucessores repetem os mesmos erros de prefeitos cassados pela Justiça


Três municípios tiveram eleição suplementar para assegurar ingresso de novo prefeito.

Manaus - Quatro dos 12 prefeitos que assumiram a vaga de gestores cassados são acusados das mesmas irregularidades dos antecessores. Suspeitas de crimes e fraudes eleitorais, má gestão do recurso público e contratos fraudulentos estão entre as acusações que envolvem os atuais prefeitos de Juruá, Anamã, Coari e Tefé.

Para o cientista político Renan Freitas Pinto, o fato não é surpresa. “A eleição não isenta nada. Se fosse um sistema totalmente livre de mazelas, poderíamos ter algo novo”, disse ele ao afirmar que o sistema político é “extremamente vulnerável à compra de votos e interesses”

Anamã
Em Anamã, Jecimar Matos (PHS) assumiu a prefeitura no lugar de Raimundo Pinheiro (PCdoB), cassado por compra de votos e ‘caixa 2’ nas eleições de 2008. Jecimar é acusado pela oposição de fraudar a eleição suplementar, em dezembro de 2010 porque saiu candidato majoritário mesmo depois de ter anunciado que seria o vice-prefeito da então candidata Rose Thelly. Para os autores do processo, a substituição indica fraude eleitoral punível com a perda do mandato. A defesa de Jecimar alega que a acusação não tem amparo legal. O processo ainda aguarda o julgamento do juiz Celso Souza de Paula, de Anamã.

Juruá
O atual prefeito de Juruá, Tabira Ferreira (PTB) foi o segundo colocado nas eleições de 2008 e com a cassação de Edézio Ferreira da Silva (PMDB) - afastado por pagar passagem de barco, telhas, remédios, gasolina e ranchos em troca de votos - acabou assumindo a Prefeitura. Em uma ação do Ministério Público Eleitoral, ele está sendo investigado pela Polícia Federal por suposta compra de voto. O relator é o juiz Mário Augusto da Costa.

Coari
O prefeito de Coari, Arnaldo Mitouso (PMN), enfrenta o bloqueio das contas do município que administra. Na mais recente intervenção da Justiça nos cofres de Coari, o desembargador Aristóteles Thury determinou, em caráter liminar, o imediato bloqueio de contas. Mitouso ainda não conseguiu reverter a situação. O prefeito 
foi eleito numa eleição suplementar em setembro de 2009, ano em que o ex-prefeito Rodrigo Alves (PP) foi cassado por abuso de poder econômico.

Tefé
Em setembro, o DIÁRIO revelou que o prefeito de Tefé, Jucimar Veloso, o ‘Papi’ (PMDB), contratou R$ 6 mi em serviços sem licitação, baseando-se em uma declaração de situação de emergência considerada irregular pela Secretaria Nacional de Defesa Civil (Sedec). Três das empresas que receberam dinheiro de Tefé são de ‘fachada’. Duas delas pertencem à mesma pessoa. Nos endereços, há apenas casas comuns, localizadas em Iranduba e Rio Preto da Eva. A Procuradoria da Prefeitura de Tefé disse que o município “fez tudo dentro da normalidade administrativa”. 

‘Papi’ chegou à Prefeitura de Tefé após a realização de novas eleições, em janeiro desse ano. O antecessor, Sidônio Gonçalves, foi cassado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e foi multado em mais de R$ 340 mil pela Corte de Contas por má aplicação de verbas. 


Fonte: www.d24am.com