Archipo.Wilson. Tecnologia do Blogger.

sexta-feira, janeiro 06, 2012

Polícia prende quatro por atentado contra prefeito de Coari

A Polícia Civil só vai apresentar os suspeitos quando todos os seis mandados forem cumpridos.
   Ex-segurança de Mitouso foi detido como um dos suspeitos de ter participado do atentado.

Manaus - Funcionários da delegacia-geral da Polícia Civil do Amazonas confirmaram que receberam seis mandados de prisão referentes à tentativa de assassinar o prefeito de Coari, Arnaldo Mitouso (PMN). Dos seis mandados, quatro já foram cumpridos, sendo que um dos suspeitos já está detido na Polícia Federal, segundo a assessoria da prefeitura de Coari (município a 363 quilômetros a oeste de Manaus). A Polícia Civil só vai apresentar os suspeitos quando todos os mandados forem cumpridos.
Mitouso sofreu um tiro no pescoço quando retornava de um jantar na Torquato Tapajós, zona Norte de Manaus. O segurança que estava com o prefeito, Celidônio Aire da Silva, também foi atingido com um tiro de raspão na cabeça.

Polêmicas em Coari
As eleições para prefeito em Coari no ano passado ficaram marcadas após o candidato adversário de Mitouso, Adail Pinheiro (PMDB), ser preso pela Polícia Federal (PF) por suspeita de envolvimento em fraudes de licitações e exploração sexual de crianças e adolescentes, em 2009. Mitouso foi eleito após uma nova eleição, já que o vice de Adail, Rodrigo Alves (PMDB), ficou impedido de assimir o cargo. 
O atual prefeito responde a 16 processos no Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas (TRE-AM) e um outro, criminal, por homicídio. 
Há 16 anos, Mitouso foi acusado de ter disparado o tiro que matou o ex-prefeito de Coari, Odair Carlos Geraldo. Mitouso chegou a ser preso em 2006, mas foi solto e aguarda o julgamento em liberdade.
Odair Carlos Geraldo morreu durante uma briga em um restaurante, na qual se envolveram, além de Mitouso, os seguranças do ex-prefeito. De acordo com o inquérito que investiga o crime, o motivo para a confusão foi à prisão de Adalberto Mitouso, irmão de Arnaldo.
Segundo os policiais, Adalberto foi preso à mando de Odair, de quem era adversário político. A defesa de Mitouso alega que o ex-prefeito foi morto com um tiro de revólver calibre 22 e ele estava com um revólver calibre 32. 

Fonte: d24am.com

0 comentários:

Postar um comentário

Os comentários são Moderados: