Archipo.Wilson. Tecnologia do Blogger.

sábado, junho 30, 2007

Éxercito, PM e Polícia Civil prenderam 25 em Coari

Pelo menos 25 pessoas foram presas, durante a operação ‘Ouro Negro 2’, iniciada no último dia 24, pela Polícia Militar, Polícia Civil, Exército e Guarda Municipal do município de Coari (a 363 quilômetros a sudoeste de Manaus), informou, ontem, o capitão PM Denildo Brilhante.

Dentre os crimes cometidos pelos presos, segundo o capitão Brilhante, estão furtos, receptação de mercadorias, incentivo a prostituição infantil e agressões físicas a mulheres. “Nos casos dos maridos, eles já foram incluídos nas penalidades da Lei Maria da Penha, que trata sobre violência das mulheres”, informou o capitão.

De acordo com ele, a operação será encerrada hoje e teve como principal objetivo fazer um diagnóstico dos impactos sociais causados no município, a partir do início das obras do gasoduto.

Ele informou que o Exército e a Polícia Militar também começaram a investigar a existência de plantações de maconha nas comunidades próximas ao município. “Nós estamos apurando algumas denúncias. Algumas já foram confirmadas”, disse.

Segundo o capitão, há dois meses, a PM destruiu cerca de 170 mil pés de maconha, na região do lago do Mamiá, no município de Coari. “Todas eram mudas pequenas, estavam plantadas recentemente”, informou.

O capitão Brilhante disse que os traficantes estão utilizando os ribeirinhos na produção de drogas. “Eles usam aquelas grandes áreas que os ribeirinhos já possuem e colocam as plantações”.

Também durante a operação Ouro Negro 2, o capitão Denildo Brilhante informou que as polícias militar e civil, guarda metropolitana de Coari e os homens do Exército, já apreenderam cerca de 170 motocicletas. A falta da documentação obrigatória, segundo o capitão, foi o principal motivo das apreensões. “Algumas estavam sem a placa e sem nenhum tipo de registro. Os donos compraram e não legalizaram o veículo”.

Ele disse que a polícia encontrou motocicletas com placas e chassi clonados. “O dono da motocicleta mora em Manaus e entrou em contato com a gente para falar que estava recebendo diversas multas de Coari”, informou.

Segundo o capitão, a operação está ainda investigando denúncias de roubos de baterias eletrônicas, aparelhos de GPS (localizador via satélite) e outros equipamentos que foram roubados das empresas que trabalham nas obras do gasoduto em Coari.

Segundo o capitão Denilson Brilhante, durante a operação ‘Ouro Negro 2’, uma equipe de médicos do Exército realizou atendimentos médicos nas comunidades ribeirinhas. “Nós vamos reunir todos os dados coletados e, com isso, faremos o diagnóstico, para implementarmos as futuras ações”, disse.

0 comentários:

Postar um comentário

Os comentários são Moderados: