Archipo.Wilson. Tecnologia do Blogger.

quinta-feira, dezembro 17, 2009

Governo libera R$ 3 bi para compra de motos

Antonio Menezes
Mototaxistas não foram beneficiados pela linha de financiamento


A Caixa Econômica Federal e o Banco do Brasil lançam hoje, em São Paulo, crédito de R$ 3 bilhões para o financiamento de motocicletas e táxis. O anúncio será feito pelo vice-presidente de Pessoa Física da CAIXA, Fábio Lenza, vice-presidente de Finanças, Márcio Percival, e pelo vice-presidente de Novos Negócios do Banco do Brasil, Paulo Rogério Caffarelli.

O ministro do Trabalho e Emprego, Carlos Lupi, também estará na cerimônia. A criação das linhas de crédito para Moto-fretistas foi solicitada pelo ministro Lupi e aprovadas pelo Conselho Deliberativo do Fundo de Amparo ao Trabalhador (Codefat).
 
A ideia, no caso das motocicletas, é atender a trabalhadores autônomos - inscritos no Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) - e trabalhadores com vinculo empregatício de empresas de transporte de documentos e pequenos valores.
 
Segundo a medida, podem ser financiadas motonetas ou motocicletas de até 150 cilindradas, zero quilômetro com, no mínimo, os seguintes itens de segurança regulamentados pelo Código Nacional de Trânsito (Contran): freio a disco, pisca-alerta, protetor de pernas, aparador de linha (antena corta-pipas), baú, colete e capacete com adesivo reflexivo e equipamento anti-furto. O seguro inicial do bem também poderá ser financiado.
 
A linha de crédito prevê o financiamento de até 100%, com teto máximo de R$ 8,5 mil. O prazo de contratação do crédito pode ser em até 48 meses, com taxa de juros que varia de 6% a 18%, incluído a possibilidade da concessão de até seis meses de carência. O aporte aprovado pelo Codefat é de R$ 100 milhões, sendo que R$ 50 milhões já foram alocados na Caixa Econômica Federal.
 
Encargos financeiros

O agente financeiro responsável pela operacionalização da linha é a Caixa Econômica Federal. Para financiamento com prazo de até 24 meses, a taxa de juros é TJLP + 6% efetivos ao ano, equivalentes a 12,36% ao ano e 0,98% ao mês. Nos empréstimos com prazo de até 48 meses, serão aplicados à TJLP + 18% efetivos ao ano, equivalentes a 25,08% ao ano e 1,88% ao mês. Dos R$ 200 milhões da linha de crédito, R$ 50 milhões já foram alocados.
 
Fonte: ACrítica

0 comentários:

Postar um comentário

Os comentários são Moderados: