Archipo.Wilson. Tecnologia do Blogger.

quarta-feira, novembro 15, 2006

Sem os eternos gigantes, pequenos mostram a cara


Clóvis Miranda - ACrítica - 15/11/2006

Delegação de Alvarães, enquanto aguardava a confirmação dos aposentos a ocupar, depois de mais de dois dias de viagem de barco

A Copa dos Rios, patrocinada pela Federação Amazonense de Futebol (FAF), chega à sua terceira fase ou Etapa Manaus com muitas novidades. Sem Parintins, Tefé, Itacoatiara e Barcelos, tradicionalmente favoritas, os municípios da vez, agora, são Coari, Boa Vista do Ramos, Eirunepé, Urucará, Alvarães, Silves, Manacapuru e Anori. Os jogos das quartas-de-final serão realizados hoje à tarde em rodadas duplas no CT Alfredo Barbosa Filho, do Nacional, e Clube do Trabalhador, do Sesi.
A última delegação a se apresentar em Manaus foi a de Silves, que era esperada às primeiras horas da noite de ontem. Seis delegações estão alojadas na Vila Olímpica de Manaus (Manacapuru, Coari, Alvarães, Boa Vista do Ramos, Silves e Anori) e duas em dependências do Vivaldão (Eirunepé e Urucará).

Expectativa

O grande movimento de chegada das delegações ocorreu ontem à tarde, na Vila Olímpica. Ocupando o alojamento 104, o município de Alvarães, situado no Alto Solimões, distante 538 quilômetros de Manaus (dois dias de viagem de barco) foi um dos primeiros a se apresentar, tendo como trunfo o sucesso alcançado no futsal, quando seu time sagrou-se campeão dos Jogos Estudantis, em Manaus, e representou o Amazonas em Brasília, ficando em sexto lugar na classificação final. Seu técnico é o vice-prefeito Claudinis Frazão, o principal jogador é o lateral esquerdo Ornildo e Alfredo, Araponga, Francisco e Ricardo são os goleadores.

Anori, no Médio Solimões, a 195 quilômetros de Manaus (12 horas de viagem), terra farta em pescado e muita produção de laranja, tem Mazinho (Franquimar Santos) como técnico e seu principal destaque é o goleiro Nailton, ex-Nacional, São Raimundo e Grêmio Coariense, hoje transformado em artilheiro, com um gol de pênalti e outro de falta. A maior revelação é o atacante Mudo, já comprometido com o Fast, de Manaus.

Coari, distante 370 quilômetros, no Médio Solimões, terra do Petróleo, banana e pupunha, tem o ex-jogador Canhoto como técnico, e como destaques Faíca, Ricardo, Márcio e Fabrício, que já jogaram em Manaus pelo Grêmio Coariense este ano. Coari é um dos favoritos na Copa.

0 comentários:

Postar um comentário

Os comentários são Moderados: