Archipo.Wilson. Tecnologia do Blogger.

domingo, agosto 19, 2007

Vereadores de Manaus acusados de intromissão


Os vereadores Braz Silva (sem partido) e Waldemir José (PT) rebateram ontem as declarações do vereador Anacleto Fernandes, da base de apoio ao prefeito de Coari, Adail Pinheiro (PMDB), que criticou a intromissão dos parlamentares de Manaus nos problemas de Coari.

Em um dos trechos da entrevista enviada à redação de A CRÍTICA, Anacleto diz que "os vereadores de Manaus não resolvem nem os seus problemas, pois o prefeito Serafim Corrêa massacra a população com o valor abusivo do IPTU enquanto os vereadores nada fazem".

Anacleto Fernandes referia-se a visita que vereadores Braz Silva, Waldemir José, Darlison Silva (DEM) e pelo procurador da CMM, Eduardo Terço, fariam ontem a Coari para prestar apoio à Câmara de Vereadores do município, que, na última quarta-feira teve os trabalhos paralisados por ordem da Justiça. A viagem foi cancelada.

Na quarta-feira, com auxílio de forte aparato policial, o oficial de justiça Francisco Coelho ameaçou prender o presidente da Câmara de Coari, Osni Oliveira (PSL), caso fosse lido o parecer de uma comissão processante que pedia a cassação do prefeito Adail Pinheiro. No dia seguinte, a juíza Ana Paula Braga revogou a decisão.

Ontem, em tom de ironia, Waldemir José disse: "Eles são tão zelosos com a fiscalização da prefeitura, que mesmo com várias denúncias, continuam dando sustentação ao prefeito. Deveriam olhar com mais atenção as informações da Controladoria Geral da União, e a partir daí verificar se estão se posicionando em favor da população", criticou.

Waldemir José salientou que o que os moveu formar uma comissão para ir a Coari foi a intromissão do Poder Judiciário nas atividades do Poder Legislativo. "O que achamos grave é ver um determinado poder incitando a população a invadir a Câmara e outro colocando a polícia dentro da casa do povo, impedindo que os vereadores exerçam a sua função constitucional", disse.

"O que são os problemas de Manaus comparados com as sérias denúncias imputadas ao prefeito Adail Pinheiro e aos que fazem parte da administração dele. Só cego é que não quer ver", disparou Braz Silva. Para ele, a viagem a Coari era uma atitude de solidariedade aos vereadores do município, "para que eles possam continuar legislando e fiscalizando os atos do prefeito", disse.

0 comentários:

Postar um comentário

Os comentários são Moderados: