Archipo.Wilson. Tecnologia do Blogger.

domingo, outubro 23, 2011

Portos em situação irregular


Segundo Capitania dos Portos, apenas os de Coari e Novo Airão funcionam com plenas condições técnicas e de segurança




MILTON DE OLIVEIRA
Porto de Manaus (EUZIVALDO QUEIROZ/ACRÍTICA )
 
O cais das Torres e o cais do Roadway, terminais fluviais do Porto de Manaus, não têm segurança para atracação de embarcações. A informação é do capitão dos portos, Odilon Leite de Andrade. Isso por que os terminais precisam de manutenções corretivas para operar com segurança, segundo ele.
“Esses terminais são de embarcações. Então, estão sujeitos às normas de autoridade marítima. Portanto, há uma série de serviços emergenciais que necessitam ser feitos, para que ele entre em um processo de regularização”, disse. Os serviços emergenciais são em relação aos flutuadores, às vigas que suportam o peso de toda a estrutura, às amarras, guinchos, sistemas de ancoragem, que garantem a segurança das cargas e, consequentemente, das pessoas.
O diretor do Porto de Manaus, Alessandro Bronze, afirmou, por meio de assessoria, que os dois terminais têm a segurança atestada por quatro laudos de engenheiros navais. “Nunca tivemos nenhum acidente nas estruturas flutuantes. O Porto tem 100 anos e só começou a receber manutenção quando assumimos em 2001. Todos os navios que atracam aqui atestam formalmente a excelência do serviço prestado”, disse. Bronze também afirmou que as arrendatárias Estação Hidroviária do Amazonas e a Empresa de Revitalização do Porto de Manaus investiram R$ 10 milhões somente em manutenção no período entre os anos 2001 e 2011.
Odilon Leite reconheceu que alguns portos estão passando por transições, mas ainda não são suficientes para serem considerados seguros. “Já nos reunimos com várias instituições e órgãos que têm competências específicas sobre a colocação dos portos no interior, e, o porto de Parintins (a 325 quilômetros), por exemplo, está operando com permissão da autoridade marítima, mas com certas restrições. Ele só pode receber 2,5 mil toneladas de porte bruto, ou seja, o somatório de todas as embarcações que atracam lá, não pode superar esse valor”, explicou. Ainda segundo ele, vários portos no Amazonas cumprem as exigências regulares, mas, para a atracação de navios grandes “ainda necessitam de uma série de serviços”.
Únicos
Sobre os portos em municípios do interior, o capitão disse que somente o de Coari (a 370 quilômetros) e o de Novo Airão (a 115 quilômetros de Manaus), que é, segundo ele, de responsabilidade do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), estão seguros e foram construídos dentro das orientações e especificações da Marinha.

Fonte: ACrítica

0 comentários:

Postar um comentário

Os comentários são Moderados: