Archipo.Wilson. Tecnologia do Blogger.

terça-feira, setembro 16, 2008

Além do gás, Coari agora é pólo amazônico em ensino

COARI, AM – O município de Coari, distante 370 quilômetros de Manaus, torna-se um pólo na área da educação. Com cerca de 65 mil habitantes, a cidade se destaca por produzir petróleo e gás natural, na plataforma da Petrobrás em Urucu.

A partir de agora, a cidade passa a ser produtor, também, de conhecimento. Com a inauguração da unidade de ensino descentralizado (Uned) do Centro Federal de Educação Profissional e Tecnológica do Amazonas (Cefet-AM) e do campus da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), os habitantes do centro amazonense terão acesso a uma educação profissional e superior de qualidade.

A Uned de Coari oferece cursos de nível médio integrados e subseqüenciais em edificações e informática, beneficiando 490 alunos. Já o campus da Ufam em Coari pretende abarcar 1,2 mil alunos até o fim da instalação, divididos em seis cursos: biotecnologia, enfermagem, nutrição, fisioterapia e licenciaturas duplas em matemática/física e química/biologia.

"Para cuidar da Amazônia"

A inauguração das duas unidades teve a participação do presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, gestores das três esferas de governo e cerca de 2 mil pessoas. “Quando olhamos o mapa do Amazonas, temos de entender que as pessoas que nascem às margens do rio têm tanto direito à educação quanto as que nascem em berço de ouro”, destacou Lula.

Lula pediu aos jovens que continuem reivindicando melhorias na educação. O governador do Amazonas, Eduardo Braga, disse que a partir de agora, futuros engenheiros, bioquímicos e administradores da Petrobrás serão formados. Além disso, Coari vai mostrar para o mundo como os amazonenses sabem cuidar da Amazônia”, comemorou.

Mais cinco municípios

A Uned de Coari, inaugurada na última quarta-feira (10), é uma das novas escolas técnicas que fazem parte da expansão da rede profissional e tecnológica em todo o país. Para o secretário de educação profissional e tecnológica do MEC, Eliezer Pacheco, a expansão da rede, nos moldes em que foi feita, é uma revolução na história da educação profissional brasileira.

De acordo com Pacheco, serão 214 novas escolas técnicas até 2010, implantadas em apenas oito anos. "Isso mostra que é possível oferecer educação pública e de qualidade para quem mais precisa”, afirmou.

Ainda segundo o secretário, o interior do Amazonas esperou 96 anos para ser lembrado na educação profissional. "Esta é a primeira escola técnica fora de Manaus, mas ainda há muito espaço no estado para ser ocupado por várias outras unidades", disse o diretor-geral do Cefet-AM, João Dias.

No próximo ano, quando serão comemorados os 100 anos da educação profissional no Brasil, serão inauguradas as Uneds de Lábrea, Tabatinga, Maués, Presidente Figueiredo e Parintins.(L.T.)

Fonte: Agência Amazônia - A.L


0 comentários:

Postar um comentário

Os comentários são Moderados: