Archipo.Wilson. Tecnologia do Blogger.

quarta-feira, setembro 17, 2008

Candidatos se unem em Coari para combater aliado de Adail

Dois dos cinco candidatos às eleições municipais de Coari (a 363 quilômetros a oeste de Manaus), saíram da disputa pela prefeitura e firmaram aliança com Arnaldo Mitouso (PMN), para tentar combater a força da ‘máquina’ pública a serviço do vice-prefeito, Rodrigo Alves (PP), que tem o apoio do prefeito Adail Pinheiro (PP) e do governador Eduardo Braga (PMDB). Ossias Jozino (PSDB) perdeu o registro de candidatura e desistiu de recorrer para unir-se a Mitouso. O vice de José Lobo (PCdoB), Evandro Moraes (PTB), renunciou à candidatura e também aderiu ao acordo.


Adail foi indiciado em 37 crimes pela Polícia Federal (PF), em junho deste ano, na operação ‘Vorax’. Ele é apontado pela PF como líder de uma quadrilha que desviou mais de R$ 30 milhões, só em sonegação de impostos, além de comandar um esquema de exploração sexual infanto-juvenil e uma milícia armada.

A PF, também denunciou Rodrigo Alves à Justiça, como membro do esquema de corrupção. Rodrigo chegou a ficar preso por 43 dias.

Mitouso admitiu que pediu apoio de Ossias e Lobo no início deste ano para aumentar as chances dele de concorrer com a estrutura de campanha montada pelo candidato de Adail e Braga. “Temos consciência de que o Rodrigo usa a máquina administrativa para tentar se eleger, além de ter forte apoio político. Se eu ficasse isolado, não teria chances de vencer”.

Vice na chapa de José Lobo, Evandro Moraes, também diz que a disputa isolada com Rodrigo é totalmente inviável. “O atual prefeito e o vice da cidade já deram provas de que usam o dinheiro público em causa própria. Com nossa união, teremos mais chances de combater esse grupo”, afirmou.

Ossias Jozino disse acreditar que a eleição de Coari está ‘ganha’ para Mitouso. Para ele, a junção das três candidaturas irá atrair grande parte dos eleitores, gerando mais de 50% dos votos. “Juntos (Mitouso, José Lobo e Ossias), acreditamos que venceremos essas eleições. Não vai ter máquina (administrativa) que nos impeça. Isso porque o povo de Coari está cansado dessa opressão imposta pelo grupo do atual prefeito, e quer mudança”, afirmou.

Ontem à tarde, Mitouso, Ossias e José Lobo se reuniram em Manaus para fechar a aliança. No início da noite, Mitouso e Ossias desembarcaram em Coari, onde anunciaram a união dos grupos, durante uma carreata.

O deputado José Lobo, que era esperado para o evento em Coari, permaneceu em Manaus. Segundo Evandro Moraes, todos as pessoas que apoiavam a candidatura do deputado estavam na carreata de Mitouso.“Agora, os eleitores que estavam do meu lado e de José Lobo apóiam Mitouso, assim como os eleitores de Ossias. Isso ficou claro na carreata de hoje (ontem)”, disse Moraes.

A reportagem tentou entrar em contato com o deputado, mas o telefone dele permaneceu desligado durante todo a tarde e noite de ontem.

Em Coari, o comentário entre os novos aliados de Mitouso é de que José Lobo tem receio de se mostrar contrário a Rodrigo Alves, porque teme perder o cargo de deputado na Assembléia Legislativa do Estado (ALE), que pertence ao deputado Eron Bezerra (PCdoB). Eron e o PCdoB apóiam o candidato a prefeito de Manaus e vice-governador Omar Aziz (PMN), que tem apoio do governador.

Outra hipótese para o ‘silêncio’ de Lobo, apontada pelo novo grupo de oposição a Rodrigo Alves, é de que o deputado não estava tendo o devido apoio do PCdoB na campanha, porque concorria com o candidato de Braga e Adail.

O presidente estadual do PCdoB, Antônio Levino, negou a falta de apoio a Lobo. Segundo ele, a renúncia do deputado foi discutida e acertada pelo partido. “A PF já apontou que a prefeitura usa os cofres públicos para a corrupção. A luta contra esse sistema seria desigual para José Lobo, que não tem tantos recursos para a campanha”, disse.

0 comentários:

Postar um comentário

Os comentários são Moderados: