Archipo.Wilson. Tecnologia do Blogger.

quinta-feira, março 01, 2007

Descoberta de sítios arqueológicos não pára obras do gasoduto, afirma Iphan

As obras do gasoduto Coari-Manaus não serão prejudicadas pela descoberta de sítios arqueológicos nas proximidades do corredor, que vai ligar o município de Coari, (a 363 quilômetros a sudoeste de Manaus) à capital, segundo o superintendente regional do Instituto do Patrimônio Histórico e Arquitetônico Nacional (Iphan), Bepi Sarto Neves Cyrino.

Ele explicou que os sítios encontrados em escavações nas áreas onde vai passar o gasoduto são explorados e, depois, o terreno é liberado para a obra. “Se identificarmos que ali há um sítio, vamos parar a obra, escavar o terreno, retirar as peças e depois a área é liberada”, disse.

O Iphan identificou, no traçado do gasoduto, 27 sítios arqueológicos de populações ceramistas e pré-ceramistas, de onde foram recuperadas peças de 500 a.C. até 1500 d.C. Um dos sítios pré-ceramistas encontrado no local foi o Dona Stella, que fica no município de Iranduba (a 25 quilômetros a sul de Manaus), segundo informou a arqueóloga Anne Rapp Py-Daniel.

“Já tínhamos conhecimento do sítio Dona Stella desde 2002, mas só agora, com as obras do gasoduto, vai ser explorado”, disse ela.

O material resgatado pelos arqueólogos no sítio Dona Stella e nos outros 26 sítios arqueológicos que estão no traçado do gasoduto está sendo trazido para um laboratório do Iphan, em Manaus, para ser examinado, segundo Cyrino.

“A Petrobrás e o Iphan estão acompanhando o trabalho dos arqueólogos. As peças estão sendo trazidas para Manaus para serem estudadas e depois vão para museus”, informou ele.

De acordo com o superintendente, algumas peças devem ser mantidas em um museu no Lago do Limão, em Iranduba e outras permanecerão na capital.

0 comentários:

Postar um comentário

Os comentários são Moderados: