Archipo.Wilson. Tecnologia do Blogger.

domingo, novembro 05, 2006

PM destrói plantação de maconha em Coari



Cerca de 330 mil pés de maconha foram apreendidos e incinerados, ontem, pela Polícia Militar do Amazonas, na ‘Operação Jaguatirica’, realizada nas comunidades de São Gabriel, Piteira e Pacu, que ficam às margens do rio Tambaqui e Capoá, no município de Coari (a 370 quilômetros a oeste de Manaus). As três comunidades fazem divisa com os municípios de Maués e Maraã.

Sete pessoas foram presas em flagrante: Raimundo Fragoso Gil, 42 anos, Geraldo Leão Serrão, 25, Raimundo Fabrício Lopes Brasil, 19, Gerly Justino Corrêa, 19, Jorge Anílton Silva da silva, 19, e dois adolescentes, de 15 e 16 anos.

Segundo o chefe da operação, capitão PM Ayrton Norte, os donos dos milhares de pés de maconha não foram presos porque conseguiram fugir antes da chegada da polícia. “Eles estão sendo procurados nas área vizinhas”, disse.

A operação começou na última segunda-feira, dia 30, e terminou na tarde de ontem, por volta de 17h, quando os policiais encerraram as apreensões e fizeram a incineração dos 330 mil pés. “Incineramos a maior parte porque era impossível levar tudo para a delegacia de Coari. Levamos uma pequena quantidade para que os procedimentos legais fossem feitos pela Polícia Civil”, afirmou.

Segundo ele, o trabalho deve continuar, mas com o apoio de aeronaves do Exército Brasileiro, porque as áreas que já estão plantadas com maconha são extensas e de difícil acesso por terra.

A ‘Operação Jaguatirica’ foi realizada por ordem do juiz Hugo Levy Filho, que assinou mandados de busca e apreensão para todas as residências e flutuantes das três comunidades. Além da plantação, os policiais apreenderam cinco quilos de maconha prensada, 10 espingardas, dois revólveres, aparelhos eletroeletrônicos e dois motores de popa. “Os sete suspeitos estavam acampados nas plantações. Carnes de caça, de jacaré e de pirarucu foram apreendidos. Isso mostra que estavam nessas áreas há muitos dias”, disse Norte.

A ação da PM contou com o trabalho de 50 policiais militares, que viajaram cerca de 26 horas. Um barco e três lanchas foram usados na operação.

De acordo com o capitão Norte, a investigação que culminou na ‘Operação Jaguatirica’ surgiu a partir da prisão de Jorge Anílton. Ele foi preso pela PM de Coari, há cerca de um mês, com 500 gramas de maconha e um revólver. Na delegacia, ele informou detalhes sobre os grandes plantios de maconha às margens do rio Tambaqui. Os policiais também chegaram a um homem que teve os cinco dedos da mão direita cortados, por terroubado cinco pés de maconha de uma plantação na comunidade de São Gabriel. Ele não procurou a polícia porque sentiu medo. A Polícia Civil também registrou conflitos armados na região do rio Tambaqui. “Com base nos depoimentos colhidos na investigação, pudemos perceber que havia muita maconha plantada naquela área e os donos estavam travando uma guerra. Um estava querendo tomar o plantio do outro. A PM pôs um fim nessa história”, afirmou.
Fonte: Diário do Amazonas - 05/11/2006

0 comentários:

Postar um comentário

Os comentários são Moderados: